Redes sociais
Arte RADIO

Amauri Brevilheri Nossa Coluna

Postado dia 21/09/2015 às 09:02:54

Nossa Coluna - 21 09 2015

QUE SITUAÇÃO!

Alguém poderia imaginar que a nossa cidade chegasse à situação que chegou? A prefeitura passa por uma crise que há muitos anos não se via. Os servidores públicos do município não sabem se receberão seus salários em dia e muito menos o 13º salário. Hoje, 21, as prefeituras fecham suas portas para atendimento ao público, mas trabalha internamente. O fechamento é para protestar, principalmente, contra o corte de 38% no repasse do Fundo de Participação dos Municípios. A verdade é que os prefeitos tem que cortar gastos e para isso deve enxugar a “máquina” administrativa, ou seja, diminuir os cargos comissionados urgentemente!

 

VAI TOMAR AS CASAS?!?

A realização do sonho da casa própria de várias famílias carentes do Brasil está indo por “ralo abaixo”. O governo federal decidiu retomar os imóveis dos beneficiários mais carentes do programa "Minha Casa, Minha Vida" que estão inadimplentes há mais de três meses. A Caixa Econômica Federal apertou a cobrança das prestações que estão atrasadas. Passou a ligar e a enviar SMS para os beneficiários logo após os primeiros dias de vencimento. Quer dizer, o sonho a partir de agora se torna um pesadelo!

 

VÃO APOSENTAR!

Que maravilha, quatro auditores da Receita estão autorizados a se aposentarem. O Conselho Superior dos Auditores Fiscais (CSAF) decidiu a favor das aposentadorias de quatro réus na Operação Publicano, do Gaeco de Londrina: Amado Batista Luiz, Lindolfo Traldi, Jaime Nakano e Roberto Oyama. O CSAF é o mesmo órgão que terá de decidir, nos próximos dias, pela abertura ou não de processos disciplinares contra os auditores fiscais que são réus nas duas ações penais da Publicano. Na mesma reunião do Conselho foi aprovado o pedido de aposentadoria de Robinson Franco de Oliveira, preso em Irati, na Operação Papel, do Gaeco.

 

COMISSÃO PROCESSANTE EM URAI?

Foi protocolada, na semana passada, na Câmara de vereadores de Urai, uma denúncia (mais uma) contra o prefeito “Pitão”. O autor pede a criação de uma Comissão Especial de Investigação para apurar as supostas irregularidades praticadas pelo prefeito daquele município, nas denúncias feitas pelo Ministério Público, na “Operação Cascalho”, onde há a suspeita de recebimento de propina. Quando há suspeitas devem ser investigadas. Infelizmente, em Urai, o número de vereadores que querem apuração dos fatos não é suficiente para abrir uma Comissão. Que situação triste que vive o município.


envie seu comentário »

Arte aplicativo